sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Ziraldo e sua obra FLICTS.

FLICTS é um livro do escritor e cartunista brasileiro Ziraldo, direcionado ao público infantil. Além do texto escrito, as ilustrações do livro também são de Ziraldo. O livro foi publicado inicialmente pela editora Expressão e Cultura em julho de 1969 [capa 1]. Mas depois passou a ser publicado pela editora Melhoramentos dentro da série Mundo Colorido, [capa 2] [capa 3] que tem outros livros escritos e desenhados por Ziraldo que mencionam cores. Em 2009, a editora Melhoramentos lançou uma edição comemorativa dos 40 anos da publicação da obra. [capa 4] Essa nova edição apresenta a história na íntegra, como na primeira edição, com todas as cores, formas, espaços e versos criados por Ziraldo naquela ocasião. 

O livro narra  a busca de uma cor rara, chamada Flicts, pelo seu lugar no mundo. O livro começa comparando-o com outras cores e, assim, mostra que ele não tinha a força do Vermelho, nem a imensidão do Amarelo e nem a paz do Azul. "Era apenas o frágil, feio e aflito Flicts". E Flicts sai no mundo procurando desesperadamente alguém que o aceite e o acolha. Durante essa busca, ele descobre que não tem lugar para ele na caixa de lápis de cor, nem nas bandeiras ou brasões dos países e nem muito menos no arco-íris. Dessa forma, ele continua a sua busca por alguém que queira ser seu amigo e por um lugar que o acolha.

Nas páginas de FLICTS os olhos da criança passeiam por linhas, cores e um texto poético e sublime que deu a Ziraldo passe livre para escrever para crianças. Chega a dar pena do pobre Flicts, em busca de um local para se instalar, de um amigo, de um suporte para espalhar seu tom. Durante esta procura, ele revela ao leitor que o mundo é feito basicamente de cores, e que elas todas possuem um coração, revelam sentimentos e emoções. Por mais diferente que se sinta, o raro Flicts vai encontrar seu lugar. Ainda que seja bem distante do mundo das cores mais conhecidas, mas não mais belas do que ele.


Que tal descobrir o lugar que Flicts encontrou? Aventure-se junto com Flicts pelo mundo que é cheio de cores.

Capa 1.

Capa 2.

Capa 3.

Capa 4.


UM POUCO SOBRE A BIOGRAFIA DE ZIRALDO.



         Ziraldo Alves Pinto nasceu no dia 24 de outubro de 1932, em Caratinga, Minas Gerais. Começou sua carreira nos anos 50 em jornais e revistas de expressão, como Jornal do Brasil, O Cruzeiro, Folha de Minas, etc. Além de pintor, é cartazista, jornalista, teatrólogo, chargista, caricaturista e escritor. 

A fama começou a vir nos anos 60, com o lançamento da primeira revista em quadrinhos brasileira feita por um só autor: A Turma do Pererê. Durante a Ditadura Militar (1964-1984) fundou com outros humoristas O Pasquim - um jornal não-conformista que até hoje nos deixa saudades. Seus quadrinhos para adultos, especialmente The Supermãe Mineirinho - o Comequieto, também contam com uma legião de admiradores. 

Em 1969 Ziraldo publicou o seu primeiro livro infantil, FLICTS, que conquistou fãs em todo o mundo. A partir de 1979 concentrou-se na produção de livros para crianças, e em 1980 lançou O Menino Maluquinho, um dos maiores fenômenos editoriais no Brasil de todos os tempos. O livro já foi adaptado com grande sucesso para teatro, quadrinhos, ópera infantil, videogame, Internet e cinema. 

Os trabalhos de Ziraldo já foram traduzidos para diversos idiomas, como inglês, espanhol, alemão, francês, italiano e basco, e representam o talento e o humor brasileiros no mundo. Estão até expostos em museu! Ziraldo ilustrou o primeiro livro infantil brasileiro com versão integral on-line, em uma iniciativa pioneira. Conheça mais detalhes sobre a sua biografia e visite a sua galeria de fotos! 


Fontes: 

http://fichinhasdelivros.blogspot.com.br/2010/06/flicts-ziraldo-1969.html



Postado por: 

Juliana Vasconcelos de Andrade &
Vanderléia Lucena Meira
Graduandas em Licenciatura em Pedagogia - UFCG
Bolsistas do Programa de Educação Tutorial- PET





ontem
Eu era assim

quase
Fiquei quase assim

hoje
Hoje estou assim...







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antonio Gramsci

Todo Estado é uma ditadura.